JOVEM DESAPARECE EM SEITA NO SUL DE MINAS

by

(Agência BOM DIA/SP) – Lucas Lourenço de Almeida, de 17 anos, desapareceu após ter sofrido castigos na comunidade evangélica “Jesus, Verdade Que Marca”, da qual era adepto.

A avó do adolescente, Valdete Silva, 60 anos, afirma ter recebido denúncias de que o adolescente sofreu maus-tratos por uma semana como punição por ter praticado sexo, ato proibido pelos líderes da seita religiosa. Depois disto, não foi mais visto.

Segundo Valdete, há cinco anos a seita aliciou nove pessoas de sua família e outros 55 moradores de Ribeirão Preto, SP, e os levou para o Sul de Minas, onde trabalham como escravos nas fazendas e comércio da comunidade situadas em Caxambu, Cruzília, Minduri, São Vicente de Minas e Andrelândia.

Ela afirma que os líderes religiosos fizeram “lavagem cerebral” nos adeptos, que então doaram todos os seus bens para a seita e passaram a viver exclusivamente segundo as regras da instituição. “Eles separam homens, mulheres e crianças. Os trabalhadores vivem à base de doações e são vigiados o tempo todo”, acusa a avó.

Desde 2005 Valdete denuncia a lavagem de dinheiro, a contratação de trabalhadores em regime de escravidão e o estelionato ideológico ao Ministério Público e a Polícia Federal, sem êxito. Ela chegou a fazer greve de fome em praça pública para sensibilizar autoridades em Ribeirão Preto, mas nada adiantou. Agora, Valdete teme pela vida de seu neto.


%d blogueiros gostam disto: